Search
Close this search box.

Fitoterápicos são grandes aliados a nossa saúde.

Fitoterápicos são grandes aliados a nossa saúde.

A nutricionista Dra. Rita Novais explica com mais detalhes seu funcionamento e eficácia.

SALA DA NOTÍCIA Samantha di Khali Comunica

Divulgação

Os fitoterápicos são definidos pela ANVISA (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) como aqueles que são obtidos a partir de derivados vegetais e que os riscos, os mecanismos de ação e onde agem no nosso corpo são conhecidos e são exclusivamente de matéria-prima vegetal. É importante destacar que não é considerado um fitoterápico aquele medicamento que contém substâncias ativas isoladas, bem como sua associação com extratos vegetais. A nutricionista Dra. Rita Novais explica com mais detalhes seu funcionamento e eficácia.
Todo fitoterápico deve ter sua ação comprovada através de estudos farmacológicos e toxicológicos.
As plantas medicinais são aquelas usadas tradicionalmente e que possuem capacidade de aliviar sintomas ou até curar algumas patologias. Normalmente, a população faz uso desse tipo de planta através de chás, infusões, macerados.
A utilização da fitoterapia deve ser recomendada e prescrita por profissional da saúde que faz a especialização em fitoterapia para avaliar se o fitoterápico que será prescrito não terá interação com a medicação que o paciente já toma.
 Algumas pessoas utilizam fitoterápico sem prescrição, sem recomendação de um profissional habilitado ou acompanhamento por tempo indeterminado podendo ocasionar comprometimentos para a sua saúde.
A terapia pelas plantas pode ser utilizada de várias maneiras. Vejamos as mais utilizadas:

  • Forma caseira: chás (infusão, maceração e decocção);
  • Indústria farmacêutica: cápsulas, comprimidos;
  • Cosmético: aromaterapia, cremes, etc.

Benefícios de alguns fitoterápicos:
Insônia – Nesse caso, a planta medicinal mais indicada para tratar esse mal, que é classificado como um distúrbio do sono, é a Valeriana officinalis (Valeriana), porem deve ser usado sob prescrição devido aos efeitos colaterais. No entanto, a passiflora incarnata (flor do maracujá) também possui ação calmante e sedativa, podendo também ser prescrita para melhorar a qualidade do sono.
Resfriado – Já a Mikania glomerata, popularmente conhecida como Guaco possui propriedades terapêuticas expectorantes.  Por esse motivo, seu uso na fitoterapia está associado ao tratamento de gripes, resfriados, problemas respiratórios e tosse.

Estresse e fadiga – O Ginseng (Panax ginseng) é uma planta de origem chinesa que reduz o estresse e a fadiga. Tais benefícios se devem pelo fato de que a planta é capaz de controlar os níveis de cortisol no organismo, também conhecido como hormônio do estresse.

Prisão de ventre – O chá de sene possui e propriedades laxantes, mas não deve ser usado sem orientação, pois se utilizado frequentemente pode trazer malefícios. Porém, outros fitoterápicos também são utilizados para tratar a constipação intestinal (prisão de ventre).  Peumus boldus (Boldo-do-chile) e Plantago ovata (Psyllium).

Dores, contusões e machucados – Na fitoterapia, a Arnica montana (arnica) é amplamente utilizada para tratar dores e contusões, nas formas de compressa, gel ou pomada. Já o Symphytum officinale (confrei) possui propriedades anti-inflamatórias, cicatrizantes e regenerativas, ideais para curar machucados (feridas).

Não consuma fitoterápico sem prescrição, pois mesmo sendo a base de plantas também tem efeito colateral e deve ser avaliado pelo profissional habilitado. Não se automedique.
Acompanhe a Dra.Rita Novais nas redes sociais.
https://instagram.com/nutricionista_ritanovais?igshid=YmMyMTA2M2Y=

Fonte: https://gazetadasemana.com.br/noticia/86809/fitoterapicos-sao-grandes-aliados-a-nossa-saude

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *