Search
Close this search box.

Quais são os tipos, sintomas e tratamentos da diabetes?

Quais são os tipos, sintomas e tratamentos da diabetes?

Entenda o que é a diabetes e as melhores formas de prevenção.

De acordo com a nutricionista Rita Novais, o diabetes mellitus é caracterizado como o conjunto de desordens metabólicas que promove aumento do nível de glicose no sangue, também denominado hiperglicemia. Possui a capacidade de alterar o metabolismo de proteínas, carboidratos e lipídios e se apresenta em três formas mais prevalentes: diabetes mellitus tipo 1, diabetes mellitus tipo 2 e diabetes mellitus gestacional.

O Atlas do Diabetes, da Federação Internacional de Diabetes realizou um levantamento onde 537 milhões de pessoas entre 20 e 79 anos de idade têm diabetes no mundo. E quase metade (44,7%) não sabe que é portadora da doença crônica, responsável por 6,7 milhões de mortes em 2021, explica a nutricionista.

“As estimativas futuras do órgão também são alarmantes: o número de adultos com a doença pode chegar a 643 milhões em 2030 e a 783 milhões em 2045. O diagnóstico precoce para prevenir ou atrasar complicações decorrentes da enfermidade, seja do tipo 1 ou 2, evitar óbitos prematuros e melhorar a qualidade de vida dos diabéticos.”

A diabetes tipo 2 é uma doença crônica caracterizada pela resistência do organismo à insulina e aumento dos níveis de açúcar no sangue, que gera os sintomas clássicos como sensação de boca seca, aumento da vontade para urinar, vontade aumentada para beber água e, até perda de peso sem causa aparente.

Ao contrário da diabetes tipo 1, a pessoa não nasce com diabetes do tipo 2, desenvolvendo a doença devido a vários anos de hábitos de vida pouco saudáveis, especialmente o consumo excessivo de carboidratos na alimentação e estilo de vida sedentário, salienta.

O tratamento pode passar por alterações no plano alimentar, no estilo de vida, incluir fitoterápicos que pode ser indicado por nutricionista com especialidade em fitoterapia ou uso de remédios, como antidiabéticos orais ou insulina que devem ser sempre indicados por um médico. A diabetes não tem cura, mas é uma doença que com controle evitam-se complicações.

Na gestação a placenta, é uma fonte importante de hormônios que reduzem a ação da insulina, responsável pela captação e utilização da glicose pelo corpo. O pâncreas, consequentemente, aumenta a produção de insulina para compensar este quadro. Em algumas mulheres, este processo pode não ocorrer e elas desenvolvem um quadro de diabetes gestacional, caracterizado pelo aumento do nível de glicose no sangue. Quando o bebê é exposto a grandes quantidades de glicose ainda no ambiente intrauterino, há maior risco de crescimento excessivo (macrossomia fetal) e, consequentemente, partos traumáticos, hipoglicemia neonatal e até de obesidade e diabetes na vida adulta, ressalta a especialista.

Apesar da diabetes do tipo 2 ser mais frequente que a diabetes do tipo 1, as causas ainda não são muito bem esclarecidas. Sabe-se que o desenvolvimento desse tipo de diabetes é influenciado por um conjunto de fatores:

– Excesso de peso;

– Sedentarismo;

– Alimentação pouco saudável, principalmente rica em carboidratos, açúcar e gordura;

– Tabagismo;

– Acúmulo de gordura na região abdominal;

– Uso de corticosteroides;

– Quem possui pressão alta;

– Mulheres que possuem síndrome do ovário policístico;

– Pessoas com história de familiar com diabetes.

“A presença de um conjunto de fatores, é possível que o pâncreas diminua a produção de insulina ao longo do tempo, resultando em maiores níveis de glicose no sangue e favorecendo o desenvolvimento da doença.” Quais são as Complicações causadas pela diabetes descontrolada:

– Alterações graves da visão que podem levar à cegueira;

– Má cicatrização de feridas que podem levar à necrose e amputação do membro;

– Disfunções no sistema nervoso central;

– Disfunções na circulação do sangue;

– Complicações cardíacas e coma;

– Cetoacidose;

– Neuropatia diabética

O QUE É HIPOGLICEMIA? – A hipoglicemia é quando baixo de glicose no sangue e é comum em pessoas com diabetes. Para evitar a hipoglicemia, além das complicações do diabetes, o segredo é manter os níveis de glicose dentro da meta estabelecida pelo profissional da saúde para cada paciente. Não ficar sem comer, evitar alimentos com açúcar e carboidrato refinado é fundamental para evitar a hipoglicemia, explica Rita Novais. Os sintomas da hipoglicemia são:

– Tremedeira;

– Nervosismo e ansiedade;

– Suores e calafrios;

– Irritabilidade e impaciência;

– Confusão mental e até delírio;

– Taquicardia (coração batendo mais rápido que o normal);

– Tontura ou vertigem;

– Fome e náusea

QUAIS OS ALIMENTOS O DIABÉTICO DEVE EVITAR? – Doces, macarrão branco, batata sem casca, arroz branco, refrigerantes, bebidas alcoólicas, alimentos açucarados como goiabada, pessegada e outros.

O QUE FAZER PARA CONTROLAR O DIABETES:

– Distribua os alimentos em 5 a 6 refeições ao dia. Não deixe de fazer o café da manhã! Se não puder fazê-lo em casa, leve um lanche reforçado para a escola ou trabalho;

 – Consuma frutas (evite sucos), mas não exagere na quantidade. Nenhum tipo de fruta é proibido;

– No almoço e jantar, continue a comer o tradicional arroz com feijão;

 -A metade do prato deve ser de vegetais coloridos, principalmente os verde-escuros e amarelos. Pode ser na forma de salada crua e/ou vegetais cozidos. Evite molhos gordurosos nas saladas;

 – Escolha pequenas porções de carnes magras e faça rodízio entre as brancas, vermelhas ou ovo. Experimente também pratos vegetarianos;

 – Evite os açúcares e alimentos açucarados. Se precisar utilize adoçante em pequena quantidade. Evite os adoçantes a base de frutose;

 – Evite frituras e diminua o consumo de gorduras animais: carnes gordas, queijos (exceto os mais magros como, por exemplo, ricota, minas frescal, cottage), embutidos, manteiga, margarina, requeijão, creme de leite;

– Diminua o sal. Grande parte das pessoas com diabetes também apresentam pressão arterial elevada;

– Procure usar alimentos menos processados evites os carboidratos simples e dê preferência para os alimentos integrais, aveia, arroz integral, alimentos com casca quando possível.

– Evite bebida alcoólica;

 – Tome água várias vezes ao longo do dia;

Alguns fitoterápicos podem auxiliar na redução da glicemia aloevera, Berberina, pata de vaca, Ginseng, feno grego, batata yacon, Gymnema Sylvestre, dentre outros.

A consulta com o nutricionista para orientação da sua alimentação, equipe multidisciplinar, mudança de estilo de vida e introdução de atividade física auxiliarão no tratamento do diabetes, finaliza a nutricionista.

Contato: @nutricionista_ritanovais

Conheça nossas mídias sociais:

Facebook: https://www.facebook.com/pirapopnoticias

Instagram: https://www.instagram.com/pirapop_noticias

WhatsApp: https://chat.whatsapp.com/IbhgJV9OmuPGafDggyAZyx

Youtube: https://www.youtube.com/channel/UCrWfubY4QWA68LP_soBpLyg

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *